Álbuns onde se guardam as memórias

Iniciamos o ano com um post que mostra o outro trabalho que fazemos: a edição dos álbuns fotográficos.

Sim, nem todos os casais nos solicitam o seu álbum de casamento, mas de facto, quando olhamos para as nossas fotos impressas em papel, tudo ganha outra dimensão.

Podemos guardar centenas de imagens, tanto trabalho, numa simples "pen" ou "dvd", mas no fim, tudo parece desaparecer... reduzir-se a quase nada. Mas podemos transformar essas imagens em memórias eternas, impressas em papel. Aqui sim, ao desfolharmos as muitas páginas, lê-mos a história que passou, do início ao fim... quando, onde e como quisermos. Porque um dia mais tarde, quando a nossa mente já tiver esquecido como foi, quem foi, onde foi, como éramos... basta só ir à prateleira, e tudo se renova.

Já agora. Não fazemos nem queremos álbuns para ficarem fechados em grandes caixas algures numa divisão perdida da casa. Queremos sim, que seja mais um livro que pode ficar arrumado na prateleira... mas que seja tão acessível como qualquer outro.